Lendo:
Talas de gesso e os problemas de saúde que elas podem causar

Image

Talas de gesso e os problemas de saúde que elas podem causar

abril 4, 2019

Você sabia que as ataduras de gesso já existem há quase 170 anos? Quem criou esse recurso foi Antonius Mathysen, um médico cirurgião militar holandês, em 1851. O gesso produzido com a adição de água a um pó de sulfato de cálcio desidratado gerou uma grande avanço para imobilização em casos de fraturas e é utilizado até os dias atuais.

Porém existem inúmeros cuidados com a aplicação e utilização do gesso, pois podem causar sérias complicações, como por exemplo: compressão de vaso sanguíneos, de nervos, inchaço, perda de sensibilidade, cianose (quando os tecidos não recebem a quantidade adequada de oxigênio), dermatite, dormência ou formigamento, vermelhidão e até febre. Além desses prejuízos clínicos que podem ocorrer, os cuidados com o gesso são geralmente trabalhosos.

Como o gesso é solúvel em água, é necessário muito cuidado ao tomar banho, lavar as mãos, limpá-lo, locomover-se por ambientes com acúmulo de água, entre outras situações, pois molhar o gesso pode danificar sua estrutura e consequentemente prejudicar o tratamento e imobilização.

tala de gesso
Você sabia que a Fix it possui soluções para substituir o gesso? E que podem molhar? Confira clicando aqui.

Sabemos também que é muito comum o desconforto do uso do gesso não só para banho e limpeza, mas pelo calor, transpiração, coceira, mau cheiro e pelo peso das várias camadas de malha de tecido, algodão e o do próprio gesso.

Você já deve ter ouvido falar ou vivenciou aquela coceirinha que a imobilização com gesso provoca, e também já deve ter visto ou feito a famosa estratégia de coçar a pele por dentro do gesso com a régua, caneta, lápis ou outros objetos pontiagudos. E talvez até causou algumas feridinhas, que podem ter infeccionado lá dentro, e só descobriu quando tirou o gesso né? Pois bem, essas situações são bem comuns e podem causar prejuízos e agravamento das complicações de saúde.

Mas já pensou se existisse outra forma de imobilização? Sem coceira, mau cheiro, tomando banho sem preocupações, utilizando uma tala bonita e leve? A Fix it tem uma solução para você, quer saber como? Fique atento aos próximos posts. Até lá!

Referências utilizadas

KARAM, Francisco Consoli; LOPES, Maria Helena Itaqui. Ortopedia: origem histórica, o ensino no Brasil e estudos metodológicos pelo mundo. Scientia Medica, 2005, vol. 15, no 3.

https://www.medipedia.pt/home/home.php?module=artigoEnc&id=422

https://pt.wikihow.com/Limpar-uma-Tala-de-Gesso

http://www.blog.saude.gov.br/34788-veja-os-cuidados-que-pacientes-com-gesso-devem-ter

https://www.hospitalinfantilsabara.org.br/sintomas-doencas-tratamentos/imobilizacoes-e-orientacoes-sobre-o-gesso/



2 Comments
  1. Assis
    outubro 31, 2019

    Sou Tecnico de imobilização ortopédica. Informação
    Atenção
    Fix it ...nunca vai substituir a imobilização gesso
    Com certeza quem tem maior poder aquisitivo

    Sou a favor sim ao auxiliar
    No tratamento..os médicos indicam somos a favor..
    Agora será mais lucrativo p fix it

    Ter apoio dos tec imobilização
    Da pra fazer junto .
    Pq vcs sabem quem indica e o ortopédista .quando maioria e do Sus 13 996126175

    Responder Reply
    • admin
      novembro 1, 2019

      Olá Assis, como vai? A Fix it é uma nova experiência de imobilização, já temos diversos médicos pelo Brasil indicando e também estamos contando com a ajuda de muitos Técnicos de Imobilização para realizar as aplicações. Sem dúvidas, depende da indicação do médico, e o que for melhor para que o paciente tenha adesão ao tratamento. O que acha das nossas soluções? Continue nos acompanhando, abraço 💜💙

      Responder Reply

Deixe uma resposta

Relacionados

abril 3, 2019

Órteses, o que são?

abril 3, 2019

Quantos tipos de órteses existem?

abril 23, 2019

Substituto do gesso existe?

Arrow-up